Tá certo que a vitória sobre o SP serviu de alento, mas a empolgação não pode apagar as duras derrotas deste ano.

Foram duas lavadas (para o maior rival)e uma conclusão: a realidade vascaína ficou escancarada na primeira partida da final do Carioca e no último clássico pelo BR.

A diferença técnica, no Clássico dos Milhões, tá gritante! É o tipo do momento em que os diretores do Vasco têm que estarem até agora mordidos com aquelas duas derrotas.

Para que o clássico carioca volte a ter capítulos memoráveis e imprevisíveis, o Vasco terá que se reinventar como instituição.


Foto: Nayra Halm/Fotoarena

O clube precisa se reerguer

A história do Vasco merece gestão competente. Uma condução correta que encontre o caminho do reequilíbrio financeiro para possibilitar um investimento compatível com o peso da camisa cruzmaltina.

É necessário rever as picuinhas e as vaidades nos bastidores. As diferenças entre grupos políticos sempre irão existir, mas eles deveriam aprender a “baixar a poeira” para o bom andamento do futebol.

O rumo a ser seguido

O futebol internacional tem bons exemplos, nas últimas temporadas, de grandes clubes que voltaram a ser fortes após período de crise.

– Atlético de Madri-ESP

– Napoli-ITA

– Borussia D.-ALE

– River Plate, San Lorenzo e Racing-ARG

Sigam-me os bons, Vasco!

Por Filipe Ferreira – Patrocínio-MG